A NUDEZ DO OLHAR

 

Nu, o olhar chega primeiro.

O fotógrafo não o ignora,

persegue o inédito com afinco.

A lente rompe-se como o hímen

e a realidade adentra-se voraz.

O olhar consome-se num lento

e inédito orgasmo de beleza.

Abençoada a nudez do olhar

do alquimista da imagem

[o fotógrafo Marcos Cesário].

 

 

 

 

 

 

 

 

VOLTAR

JOÃO MANUEL RIBEIRO

©2020 Marcos Cesário

E-mail: cesario.tempo@hotmail.com            

Bahia - Brasil